Veja 4 erros comuns ao aplicar cloro na piscina e saiba como evitá-los

A tarefa de limpeza de piscina, embora demande ferramentas e técnicas específicas do trabalho, pode ser desempenhada por qualquer pessoa, inclusive o proprietário. Assim, é possível obter vantagens como economia com gasto de mão de obra e conservação das condições de uso por meio das manutenções periódicas.

Entretanto, é muito comum haver operações incorretas com os produtos químicos, especialmente ao aplicar cloro na piscina. Neste post falaremos sobre os 4 erros mais comuns ao efetuar a cloração da água e como evitá-los. Confira agora mesmo!

Qual a importância de uma boa limpeza para piscina?

Muitos proprietários de piscina se esquecem ou negligenciam a tarefa de fazer a manutenção e limpeza desse meio de lazer. Entretanto, é de grande importância o cuidado e higienização constante das piscinas, pois, caso não seja devidamente tratada, sua água pode ser um meio transmissor de vários tipos de doenças, como a esquistossomose e criadouros de insetos vetores de doenças, como a dengue e a febre amarela.

Ademais, pode acarretar outros problemas à saúde dos usuários, como micoses relacionadas a fungos, furúnculos provocados por bactérias e doenças viróticas. Devido a isso, faz-se necessário uma constante manutenção desse meio, tendo em vista as formas corretas de tratamento, para que não haja impasses ligados às operações incorretas de limpeza como, por exemplo, o uso excessivo de cloro na água.

Quais são os 4 erros mais comuns ao aplicar cloro na piscina?

Embora pareça ser uma atividade relativamente fácil, a aplicação de cloro na limpeza da piscina exige bastante cuidado e atenção. Confira os 4 erros mais comuns na hora de fazer a cloração da água!

1. Dissolver incorretamente o produto

Devido à impaciência ou falta de instrução, muitas pessoas, ao efetuarem a cloração da água, acabam não dissolvendo corretamente o produto. Isso é muito presente em situações nas quais o cloro utilizado não está na forma líquida. Desse modo, ao fazerem uso do cloro em pó ou granulado, pode haver a suspensão e acúmulo do composto na água, causado pela dissolução incompleta do produto.

Esse evento pode gerar problemas, como a danificação do revestimento da piscina, principalmente se for de fibra ou vinil, como também de objetos em contato com o concentrado do produto. Para evitar esse impasse, faça a dissolução em um recipiente isolado e só aplique na água da piscina quando a concentração estiver de acordo com o recomendado pelo fabricante.

2. Aplicar o cloro em excesso

Outro erro muito comum na utilização do cloro é a aplicação em excesso. É um grande equívoco pensar que, quanto mais produto adicionar, melhor será o resultado. Isso porque, como já citado, essa substância em quantidades acima das recomendadas pode danificar o revestimento da piscina, além de causar irritação na pele e ardência nos olhos.

Por isso, a concentração desse produto deve estar dentro dos padrões ideais de aplicação, sempre entre 1 a 3 ppm.

3. Usar objetos metálicos na hora de misturar o cloro

O cloro é um composto bastante oxidante. Dessa forma, é um grave erro utilizar objetos metálicos diretamente em contato com essa substância no momento de preparo da solução, pois poderá haver a danificação dos materiais usados devido ao processo de corrosão. Por isso, dê preferência a equipamentos próprios para essa atividade recomendados pelo fabricante do produto.

4. Trabalhar com o produto sob elevada radiação solar

No caso de cloros que não são estabilizados, é preciso evitar fazer a aplicação do produto sob forte atuação da radiação solar, pois esse composto tem facilidade em evaporar por causa da presença do sol e do calor ambiente. Por isso, uma boa dica é escolher bem o tipo de cloro e, de preferência, efetuar a cloração da água no final do dia, quando a temperatura está mais baixa.

Esses são os principais erros presentes nas atividades de manutenção e limpeza ao aplicar cloro na piscina. Percebe-se que, com alguns cuidados simples, fica fácil garantir uma limpeza correta desse item de lazer.

Gostou do artigo e deseja ter mais informações sobre manutenção de piscina? Então assine nossa newsletter!

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *