Saiba o que levar em conta ao comprar um filtro para a piscina

Se você tem uma piscina em casa, precisa contar com um grande aliado na hora de fazer sua manutenção: um filtro. É ele que retira partículas da água e ajuda a melhorar sua qualidade, com o cloro — que tem ação bactericida e fungicida.

No entanto, é preciso algumas informações para a hora de comprar filtro para piscina, e é sobre elas que vamos falar neste artigo. Vamos ensinar a escolher o componente certo, de acordo com o volume de água e o tipo da sua piscina, além da compatibilidade entre ele a bomba.

Ficou interessado? Então continue lendo e aprenda a fazer a escolha certa!

Entenda como funciona um filtro para a piscina

O filtro de piscina é uma estrutura que funciona junto com a bomba. É ela que aspira a água pelo skimmer e pelo ralo e joga para um depósito em que há uma carga filtrante.

Depois, a água é devolvida para a piscina. Sempre que ela é filtrada, completa-se um ciclo de limpeza.

Aprenda como comprar o componente

Na hora de obter um filtro para a sua piscina, alguns aspectos precisam ser levados em consideração para que o processo seja feito de modo correto e você consiga o objetivo pretendido. Vamos a eles!

Saiba o volume de água

A primeira coisa a saber na hora da compra é o volume de água que será processado a fim de entender qual a potência necessária. Para se chegar a essa medida, basta multiplicar largura, comprimento e profundidade.

Se a piscina tiver mais de uma profundidade, some os valores e divida pelo número total. Exemplo:

  • profundidade A = 1
  • profundidade B = 1,2
  • profundidade C = 2

O cálculo seria a soma: 1 + 1,2 + 2 = 4,2 seguida da divisão 4,2 / 3= 1,4.

No exemplo dado a média final é 1,4. Agora, é só fazer o primeiro cálculo em que se multiplica o comprimento, a largura e a profundidade.

Esse cálculo é válido para piscinas retangulares. Para estruturas ovais ou redondas, multiplicamos o maior diâmetro x o menor diâmetro x a maior profundidade x 0,785 — que é o valor fixo e está relacionado ao número pi, usado para calcular áreas circulares e ovais.

Considere o tipo de piscina

Com a noção de volume de água, agora você precisa levar em consideração também o tipo de piscina, já que isso influencia no tipo de filtragem.

Se você tem uma piscina residencial, o ideal é que o ciclo de filtragem seja a cada 8 horas. Já em piscinas públicas — como as de clubes e condomínios —, o recomendado é que o ciclo seja cumprido a cada 6 horas. Logo, você precisará de um filtro mais potente.

Verifique a compatibilidade entre filtro e bomba de piscina

Na hora de comprar seu filtro, você precisa checar ainda a compatibilidade da bomba da piscina, uma vez que é ela que sugará a água e jogar para o filtro fazer o processo de limpeza.

Uma bomba muito potente, mas com um filtro menor, pode fazer com que a areia de filtragem volte para a piscina ou mesmo estourar o filtro. O contrário também compromete o processo. Ou seja, é importante que haja compatibilidade entre os dois.

Escolha bem na hora da instalação

Como vimos, para comprar um filtro para piscina basta que alguns cuidados sejam tomados, como saber o volume de água, o tipo de piscina que se tem e usar uma bomba adequada.

Outra dica importante é escolher um bom fornecedor de filtros, que, além de oferecer bons produtos e variedade, ajuda na instalação e manutenção da peça.

Se você ficou interessado em comprar filtro para piscina, entre em contato com a Tibum Piscinas e obtenha tudo o que você precisa agora mesmo!

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *