O que você precisa saber sobre poços artesianos e o uso de sua água em piscinas

Quando se tem uma piscina e consequentemente um alto consumo de água, pensamos em uma solução para o problema. Em geral, ela recai sobre o uso do poço artesiano, que parece um recurso rápido e eficaz para quem precisa encher a piscina ou não quer gastar tanto usando a água fornecida pela mantenedora oficial de sua cidade.

Mas será que essa é mesma uma boa solução? A água vinda de poço artesiano pode ser própria para esse consumo? E a que riscos estamos expostos ao misturar esse tipo de água com elementos de desinfecção da água como o cloro?

Para responder essas e outras perguntas, elaboramos esse artigo que ajuda a tomar a decisão certa na hora de encher sua piscina e não se arrepender depois. Confira!

Veja as vantagens no uso da água de poço artesiano

Quem tem um poço artesiano tem a certeza de que vai economizar na conta de água e de que nunca vai ficar “na seca”, mesmo em épocas de racionamento ou de baixa de fornecimento.

Essas duas características são fundamentais para quem possui uma piscina em casa, já que ela costuma consumir bastante água, e ninguém quer ficar sem usá-la devido a alguma estiagem.

No entanto, essas vantagens só se concretizam se você tiver a sorte de ter um poço bom, cuja água venha de um veio potável, límpido e sem contaminação. Essas características precisam ser comprovadas por testes.

Vencida essa primeira barreira, ainda precisará adequar o uso dessa água para não ter problemas na sua piscina.

Observe os riscos e cuidados na hora de ter um poço

Agora se você vai furar um poço artesiano especialmente para esse fim, saiba que a empreitada pode não compensar. Esse tipo de obra tem um custo alto, o seu resultado é incerto — já que você pode não encontrar água ou achar um que seja ruim — e ainda pode afetar as construções em volta do poço.

Se ainda assim você optar por ele, precisará estar atento a contaminações e problemas no uso dessa água na piscina:

  • o primeiro é furá-lo longe de locais de contaminação, como fossas, valas ou outro tipo de risco;
  • depois, você deverá enviar a água para análise e ter a certeza da pureza dela ou não, se ela é própria para beber e fazer comida, ou apenas para fins de limpeza;
  • outra preocupação é detectar a presença ou não de metais na água —  o que é muito comum —, que podem reagir com o cloro da piscina e gerar incrustações, depósitos nas paredes e pisos da piscina, alteração na cor e na estrutura e até corrosão.

Decida se vale a pena ou não

Como vimos, o uso da água de poço artesiano pode ser de grande ajuda para quem tem uma piscina e precisa enchê-la. Por outro lado, recorrer a esse tipo de artifício demandam custos e incertezas que podem não compensar no final.

Imagine investir um alto valor na perfuração de um poço e no final obter uma água contaminada? Você terá perdido tempo e dinheiro sem atingir seu objetivo.

Por outro lado, alguns tipos de problemas podem ser consertados com o equilíbrio do líquido — como no caso da dureza ou moleza da água —, possibilitando o seu uso.

O que você precisa saber é que a atenção deverá ser redobrada, e ainda necessitará realizar tratamentos específicos para que o uso seja tranquilo e adequado.

Agora que você já sabe tudo sobre o uso da água de poço artesiano em piscina, que tal curtir a nossa página no Facebook?

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *