Iluminação para piscinas: um mundo de possibilidades!

Além de limpa e segura, uma piscina também deve ser atraente aos olhos. Investir em uma iluminação para piscinas é muito mais do que apenas valorizar a estética do espaço, uma vez que, caso essa área seja iluminada, cria a possibilidade de uso noturno e proporciona mais segurança aos banhistas.

Há diferentes tipos de iluminação que dependem da necessidade de uso ou da sensação que se quer passar. A combinação de lâmpadas, cores e muita tecnologia pode fazer de sua piscina um verdadeiro espetáculo, trazendo ainda mais destaque a essa parte da casa.

Quer saber mais? Acompanhe este texto, veja alguns modelos de iluminação para piscinas e confira algumas dicas úteis. Vamos lá!

Tipos de iluminação para piscinas

Refletores fixos

Essa iluminação é indicada para qualquer tipo e tamanho de piscina. Tradicionalmente, os refletores iluminam a água com fachos de luz branca, no entanto, existem diversos modelos no mercado.

Um dos mais indicados é o do tipo dicroicos de 50 watts, que tem lâmpadas de alta durabilidade, as quais não esquentam. Para a instalação desses refletores, recomenda-se deixar um espaço de 10 metros quadrados entre cada ponto de luz e o uso de um dispositivo DR para que, caso ocorra algum incidente, a corrente elétrica seja automaticamente interrompida.

Refletores flutuantes

Esse tipo de iluminação é tão prática que você nem precisará se preocupar com reformas para aplicá-la na sua piscina. Os refletores flutuantes podem ser encontrados em diversos modelos, os quais proporcionam vários efeitos de iluminação.

Por exemplo, é possível ajustar o refletor para emitir luzes brancas, ideais para fazer a iluminação tradicional da piscina. Também é possível programá-los para alternar cores, fazendo um efeito de arco-íris, utilizar strobo e muitos outros materiais para decorar a piscina durante uma festa na sua casa.

Sem contar que todos esses efeitos são gerenciados por um controle remoto que consome pouca energia. Os refletores flutuantes, em média, podem durar 12 horas seguidas até o próximo carregamento.

Iluminação subaquática de LED

LED é uma novidade que ganhou o mercado de aparelhos eletrônicos em geral e também invadiu a decoração da sua piscina. Dentre as vantagens desse tipo de tecnologia, está o baixo custo em relação ao consumo de energia. Para se ter uma ideia disso, uma lâmpada dicroica trabalha com 50 watts, enquanto a de LED consome somente 3,5 watts.

Um detalhe é que esse baixo consumo de energia pode requerer que você instale mais pontos de luz para obter um efeito mais concentrado. De qualquer forma, o LED é ideal para vários tipos de piscinas, desde as de vinil, passando pelas de fibra e alcançando as de alvenaria.

Outra vantagem é que a iluminação de LED praticamente não necessita de manutenção. Basta trocar as lâmpadas, caso queimem.

Para fazer uma iluminação de LED bastante charmosa e moderna, a dica é instalar fitas de LED siliconadas, que são à prova d’água e podem criar efeitos diferentes. Por exemplo, é possível instalar mais de uma cor de fita de LED e alternar entre elas. Também é viável usá-las juntas e instalar uma fita de LED RGB, que faz variar a cor a cada instante.

Fibra ótica

Considerada por muitos como moderna e segura, a iluminação em fibra ótica tem se tornado popular. O seu funcionamento se baseia na condução da luz por meio de reflexões em um filamento muito fino, o qual poderá ser fabricado com diversos materiais — elementos poliméricos, vidro ou plástico.

O seu diferencial se deve a uma fonte de luz única ligada à corrente elétrica. Com isso, o sistema tende a ser mais econômico e seguro do que os outros modelos de iluminação, já que os cabos não conduzem a energia elétrica. Muito versátil, o uso da fibra ótica apresenta dois tipos de iluminação: o sistema pontual e o perimetral.

O primeiro é utilizado para iluminar o interior da piscina, fazendo com que a água seja iluminada de forma direta, enquanto o segundo tipo tem como objetivo realçar o contorno da piscina, proporcionando um belo destaque decorativo.

Dicas práticas de iluminação para piscinas

Ilumine pontos estratégicos

O primeiro passo para realizar uma iluminação para piscinas é identificar os principais pontos que deverão ser iluminados. Para isso, é preciso ter em mente que a iluminação deverá proporcionar uma sensação agradável e de segurança, seja para quem estiver nadando, seja para as pessoas que estiverem do lado de fora.

Dessa forma, para evitar sombra e ofuscamento, a iluminação deverá ser instalada no lado oposto em que os usuários normalmente ficam. Caso a piscina ainda esteja na fase de projeto, é preciso imaginar onde as pessoas mais ficarão.

No caso da iluminação submersa, é preciso destacar pontos que deixarão o nado noturno mais seguro. Por isso, destaque curvas, cantos, locais que mudam a profundidade e as escadas. Outra boa dica é ressaltar alguns elementos arquitetônicos da piscina, como uma cascata ou a borda.

Considere a tonalidade e o formato da piscina

Para que você consiga alcançar o impacto visual que deseja, além de proporcionar economia e segurança, é preciso considerar as diversas características da piscina antes de instalar a iluminação, uma vez que cada uma tem necessidades diferentes.

Sendo assim, é importante saber que uma piscina quadrada de tonalidade escura necessita de soluções diferentes das escolhidas para uma piscina redonda de coloração mais clara. Como cada uma é diferente da outra, é bom conhecer as diversas opções encontradas no mercado, pois existem modelos de iluminação próprios para piscinas de fibra, de vinil ou de alvenaria.

Agora, se você pretende diminuir as chances de cometer erros em sua escolha, recomenda-se que se consulte um especialista. Ele conseguirá informá-lo sobre quais serão as melhores soluções para o seu caso.

Não se esqueça da área externa

Para que a área de lazer proporcione o impacto que o seu proprietário deseja, é preciso que a iluminação do entorno da piscina não seja negligenciada. Para tal fim, é necessário destacar os pontos arquitetônicos da edificação e iluminar os locais que poderão acarretar acidentes, como escadas, portas, desníveis e plantas.

Com isso, é possível criar um local seguro e sofisticado para que toda a família consiga desfrutar de ótimos banhos noturnos.

Essas foram algumas dicas de iluminação para piscinas. Por falar em eficiência energética, você já pensou em instalar um aquecedor solar na sua piscina? Esse tipo de sistema tem, entre as vantagens, a produção de energia gratuita e a preservação ambiental, já que a energia solar é limpa, ecológica e sustentável.

Agora, se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais. Com certeza, ele também será útil para alguns de seus amigos. Até a próxima!

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *