História das piscinas: você sabe como elas surgiram?

Quando chega o verão, as piscinas são as melhores companhias para espantar o calor. Mas você sabe como surgiu essa invenção que mantém muita gente fresquinha? Pois vai saber agora! Neste post, vamos contar como surgiram as primeiras piscinas do mundo, onde ficavam e para quais finalidades eram usadas.

Vamos falar também de sua evolução ao longo da história das piscinas e mostrar o que há de mais moderno atualmente para você aproveitar essa diversão com muito conforto e qualidade.

Preparado para mergulhar nessa história? Então continue lendo e aprenda mais sobre essa invenção.

Conheça como surgiram as primeiras piscinas

Os primeiros relatos de tanques para banhos parecidos com as piscinas que conhecemos hoje vêm do Egito antigo. Eles ficavam dentro das pirâmides e estavam ligados à decoração do local. Mas hieróglifos datados de 2.500 anos antes de Cristo já mostravam os egípcios nadando.

Posteriormente, houve o relato do uso de piscinas públicas em Roma e na Grécia antiga. Foi em Roma também que surgiu a primeira piscina aquecida do mundo, construída por Gaius Maecenas. E foi nesses países que a prática da natação passou a ser obrigatória na educação das crianças. Esse tipo de lazer só se tornou popular no ocidente no século XIX.

Durante a Idade Média, com a difusão do Cristianismo, tanques também eram utilizados nos rituais de batismo, nos quais as pessoas eram mergulhadas para se purificar.

Veja como foi a evolução da história das piscinas

Neste primeiro momento da história, não havia qualquer tipo de tratamento na água, e os frequentadores das piscinas públicas, por exemplo, ficavam expostos a vários tipos de doenças.

Com a prática da natação enquanto esporte é que surgiram os primeiros tratamentos da água, já que os atletas não podiam ficar expostos a doenças para as competições.

No Brasil, as primeiras piscinas só chegaram no século XX, em 1920, mas elas já tinham sistema de filtração e tratamento com cloro.

Atualmente o mercado oferece vários modelos, como as piscinas de fibra de vidro, as de vinil e as de azulejo. Independentemente do modelo escolhido, é possível contar com sistemas de tratamento, como os feitos com cloro e ozônio; sistemas de controle da qualidade da água, como os de tiras, aquecimento, limpeza e manutenção facilitados.

Saiba como aproveitar os benefícios das piscinas de fibra de vidro

Dentre os modelos disponíveis no mercado, os mais populares e modernos são os de fibra de vidro. Esse tipo de piscina é feito de um plástico flexível, durável e fácil de dar manutenção, limpar e instalar — já que vem pronto de fábrica. Está disponível em vários formatos e tamanhos e com ou sem acessórios.

A piscina de fibra de vidro também chama a atenção por sua durabilidade, que ultrapassa facilmente os 20 anos e, como é feita de uma peça única, não sofre nenhum tipo de vazamento.

Como vimos, a história das piscinas relata um objeto criado para divertir e refrescar desde os tempos mais remotos. Essas características não mudaram, mas evoluíram à medida em que as piscinas atuais oferecem muito mais segurança, com os tratamentos modernos que controlam a qualidade da água, e diversão, com a possibilidades de aquecimento e de acessórios.

Agora que você já sabe tudo sobre a história das piscinas, que tal conferir mais algumas curiosidades sobre esse item de lazer?

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *