Como tratar os diferentes tipos de água de piscinas?

Uma piscina com água limpa e transparente é o que se espera para um dia feliz de sol. Essas características dão a entender que a piscina está saudável e adequada para o uso. Mas o que fazer quando há alteração na cor ou no cheiro da água?

A cor diferenciada indica que você tem um problema de limpeza ou de influência de elementos químicos que podem acarretar irritação na pele e nos olhos, micoses ou descamações.

Mas com as dicas certas, você aprenderá a identificar os tipos de água, que problemas eles causam, como resolvê-los e voltar para a sua programação de mergulhos. Confira!

Entenda por que a água muda de cor

A água é um composto químico formado por duas moléculas de hidrogênio e uma de oxigênio. No entanto, a água que recebemos de concessionárias públicas recebe adição de outros elementos, como o flúor e o cálcio. Esses, expostos ao tempo ou em contato com outros elementos — como o cloro da limpeza da água —, podem reagir e acarretar uma água imprópria para o uso.

Isso acontece também com águas oriundas de poços artesianos. Nesse caso, ela costuma ter a presença de metais, que também reagem na piscina e ocasionam uma água ruim.

Conheça os tipos de água e como resolver o problema

1. Verde e turva

A cor verde da água da piscina indica a presença de algas. Sim! é possível que esse tipo de planta se desenvolva na sua piscina, sendo trazida pelo vento ou pela chuva. Elas acabam crescendo na piscina quando não encontram ação desinfetante nem alcalinidade, pH desregulado, ou ainda excesso de matéria orgânica.

Além da cor, a presença de algas acarreta a criação de limo, o que torna as paredes e chão da piscina escorregadios. Para resolver esse tipo de problema, você vai precisar medir e regular o pH e a alcalinidade da água, que deve ser entre 80 e 120 ppm.

Vai precisar também fazer uma boa limpeza na sua piscina, uma vez que as algas podem estar alojadas nas paredes. Faça uma boa escovação nelas e no fundo para remover qualquer tipo de infestação de alga. Por fim, adicione cloro para matar algum possível resquício de alga.

2. Água leitosa ou esbranquiçada

Vários fatores podem acarretar uma água de piscina com aspecto leitoso ou esbranquiçado. Ela pode ficar assim por causa do pouco tempo de filtração, abaixo do recomendado. Nesse caso, basta ajustar o tempo.

Pode ainda estar com o pH e a alcalinidade baixos, o que pode ser medido com tiras de medição para poder equilibrar.

E ainda baixa quantidade de desinfetante e excesso de matéria orgânica na água. Em outras palavras, sua piscina está sendo muito usada e a quantidade de cloro usada não está dando conta de controlar toda matéria orgânica presente na água. É preciso ajustar também.

3. Água gordurosa

Agora se a água da sua piscina apresenta um aspecto gorduroso, a causa pode ser a presença de bronzeadores ou fuligem.

Para esse caso, recomenda-se limpar a piscina com uma peneira de pano, retirando o óleo contido na superfície, e ainda promover uma supercloração para resolver possíveis resquícios de matéria orgânica.

4. Cheiro forte de cloro

Quando a água da piscina apresenta um cheiro forte de cloro, significa que pode haver excesso do produto. Neste caso, recomenda-se um teste com kits de verificação. Caso seja atestado o problema, basta aguardar algumas horas para que o cloro evapore com a ação do sol.

Como vimos, a variação na cor da água da piscina e as variações dos tipos de água requerem atenção redobrada para que sua piscina esteja sempre própria para o banho. Mas a partir da identificação do problema, a solução costuma ser simples e fácil de ser aplicada.

Agora que você já sabe tudo sobre os tipos de água, que tal conhecer um super tratamento à base de ozônio para manter a água da sua piscina sempre limpinha?

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *