Como deixar à água da piscina mais cristalina

Como o cloro pode deixar a água da piscina mais cristalina?

O cloro é o desinfetante residual mais utilizado no tratamento da água da piscina. Embora existam outros agentes químicos cuja função é a mesma, o baixo custo e facilidade de manuseio do cloro são insuperáveis.

Isso não quer que não existam desvantagens, como a irritabilidade provocada na pele e nos olhos de algumas pessoas, além do cheiro que costuma incomodar. No entanto, por todos os fatores apresentados, o custo-benefício do cloro é insuperável.

No post de hoje, falaremos mais a fundo sobre as propriedades do cloro e sobre como ele age no tratamento da água de piscina. Ao final, traremos ainda um passo a passo sobre como clorar uma piscina. Confira!

O que deixa a água da piscina esverdeada?

A água esverdeada é o pior pesadelo de quem adora curtir momentos de lazer em sua piscina. Além do aspecto nada amigável, a água nessas condições é extremamente nociva à saúde, pois indica a presença de algas e microrganismos responsáveis por provocar alergias e infecções.

Mais do que a cor da água, é preciso conferir seu pH e alcalinidade. Somente essas medidas lhe darão a exata noção sobre a qualidade da água. Confira em quais intervalos cada uma delas deve estar:

  • pH – 7,2 a 7,6;
  • alcalinidade – 80 a 120 ppm (partes por milhão).

Como o cloro age na água de piscina?

A função básica do cloro é oxidar toda a matéria orgânica presente na água de piscina, o que incluí microrganismos, como fungos, algas, bactérias e a tão indesejada urina. Com a limpeza promovida pelo cloro, odores indesejados também são consideravelmente diminuídos, embora o próprio cheiro do cloro cause algum incômodo.

Passados alguns dias, a concentração de cloro vai diminuindo consideravelmente em função das reações químicas que acontecem. Quando a concentração de cloro na água da piscina fica próxima a zero, começa a aparecer a coloração verde e o pH fica próximo de 8, indicando a necessidade de tratamento da água.

É importante não deixar que chegue a esse ponto, pois o tratamento com cloro só será realmente efetivo quando o pH e a alcalinidade se encontrarem nos intervalos informados como ideais.

Caso esses dois indicadores estejam fora do ideal, é necessário promover o tratamento com outros produtos químicos, como o ácido clorídrico e o bicarbonato de sódio, a fim de alcançar os parâmetros indicados. Somente depois disso é recomendado clorar a piscina.

Como deve ser feita a limpeza com cloro?

Saber ministrar o cloro no tratamento da água de piscina é fundamental. Quantidades muito elevadas podem causar danos à saúde dos banhistas enquanto uma baixa concentração não levará à desinfecção da água. Existem também alguns erros comuns referentes ao manuseio do produto e à sua aplicação.

Confira o passo a passo que preparamos para você não errar na hora de clorar a piscina!

  1. Caso a quantidade de cloro a ser ministrada seja pequena, a preparação da concentração pode acontecer em um balde. Para tanto, encha o balde com água da própria piscina até a metade e adicione o volume de cloro recomendado para o tamanho da piscina.
  2. Com o auxílio de um misturador ou algo correspondente, misture a água e o cloro. NUNCA utilize materiais metálicos ou as próprias mãos para fazer a mistura. Ademais, é sempre recomendada a utilização de máscara para evitar o contato do cloro com o seu trato respiratório.
  3. Adicione a mistura em toda a superfície da piscina. Para uma adesão homogênea entre cloro e água, é necessário deixar o misturador ligado por cerca de 1h

Agora que você já sabe quais são as propriedades do cloro e como fazer o tratamento da água da piscina com ele, que tal adquirir esse produto? No site da Tibum você vai encontrar cloro em diferentes tamanhos e com variados tipos de propriedade. Adquira agora mesmo e comece a limpeza de sua piscina.

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *