Como medir o ph da piscina: entenda o passo a passo

Ter uma piscina em casa é, sem dúvidas, uma ótima maneira de reunir a família e os amigos para um momento de diversão e lazer. Assim, para garantir que não ocorra inconvenientes para a saúde de quem frequenta o ambiente, é muito importante manter o pH da água neutro.

Além de provocar irritação nos olhos e na pele, quando o pH da água está desequilibrado, pode causar danos no revestimento da piscina, afetar a eficiência dos produtos químicos usados na manutenção e neutralizar a ação desinfetante do cloro. Fica fácil perceber que motivos não faltam para você ficar atento ao pH da sua piscina.

No entanto, apesar de ser uma tarefa rotineira na vida de quem tem uma em casa, ainda sim é bastante comum encontramos pessoas com dúvidas sobre o assunto. Por isso, neste artigo, vamos mostrar como medir o pH da piscina corretamente. Confira!

O que é pH?

Antes de aprendermos como equilibrar o pH na prática, vamos, primeiramente, entender o conceito dessa palavra. A sigla pH significa “potencial hidrogeniônico”, que é responsável por determinar se uma solução é ácida, neutra ou alcalina. Para isso, é usada uma escala que dispõe de uma sequência de valores que vai de 0 a 14. Nela, de 0 a 7 a solução é considerada ácida, 7 é neutra e de 7 a 14, alcalina.

Como medir o pH da piscina?

A medição do pH da água é feita por meio de estojos de testes que utilizam apenas a escala de 6,8 a 8,2, pois o objetivo é deixar a água com o pH neutro que varia entre 7,2 e 7,6. Sendo assim, eles geralmente vêm acompanhados de dois reagentes e um tubo plástico para auxiliar no processo de avaliação.

O medidor é usado para medir tanto o cloro quanto o pH. O pH é marcado no lado direito, enquanto que seu lado esquerdo marca a quantidade de cloro presente na água em uma escala que vai de 0,5 PPM (parte por milhão) a 5 PPM.

O procedimento é bastante simples: basta encher o medidor com a água da piscina e adicionar, no lado direito, 5 gotas do reagente vermelho fenol, e do lado esquerdo adicionar a mesma quantidade de gotas do reagente ortotolidina. Feito isso, é só agitar bem o conteúdo.

Após esse processo, a cor da água vai ser alterada. Nesse caso, você deve observar a tonalidade conforme a escala colorimétrica fixada ao lado do tudo. De modo geral, o pH ácido apresenta uma coloração esverdeada, enquanto o alcalino apresenta um tom rosado.

Vale ressaltar que se o pH da água apresentar um desses dois resultados, ela será considerada inadequada para o uso de banhistas. Já o cloro, se for constatada sua ausência, a água vai permanecer transparente; caso contrário, o lado esquerdo do medidor ficará amarelo.

Como corrigir o pH da água?

Se o resultado do teste apresentou um valor acima ou abaixo do ideal, será preciso fazer a correção do pH a fim de deixá-lo no nível adequado. Para isso, será preciso fazer uso de alguns produtos específicos, como o ácido clorídrico, bissulfato de sódio e o ácido muriático, que são usados para reduzir o pH. Já para aumentar, o mais indicado é o carbonato de sódio (barrilha).

A aplicação é feita em toda a superfície da piscina em uma concentração, na maioria das vezes, de 10% do produto. Para verificar se o pH está neutro, entre 7,2 e 7,6, basta observar se água no medidor apresenta coloração amarronzada.

Assim, saber como medir o pH da piscina é fundamental para mantê-la sempre em boas condições de uso. A empresa Tibum entende bem a importância disso para garantir o bem-estar da sua família e amigos. Por esse motivo, o blog da Tibum oferece diversas informações sobre os cuidados necessários com a piscina, além de dar dicas valiosas sobre o assunto.

Gostou do artigo e quer saber mais? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro de mais informações relevantes para você!

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *