Como economizar cloro na piscina em 4 passos

Para você que deseja saber como economizar cloro na piscina, preparamos alguns dos principais passos. Continue a leitura e fique por dentro agora mesmo!

Ter uma piscina em casa é uma excelente forma de garantir diversão, lazer e um ambiente de descanso para toda a família. Mas para manter esse espaço em perfeitas condições de uso, garantir a saúde dos usuários e a própria vida útil da piscina é preciso investir na qualidade da limpeza.

O cloro é um dos produtos mais utilizados nessa tarefa mas, muitos proprietários, por falta de conhecimento, fazem o uso incorreto desse produto — o que acaba contribuindo para gerar gastos excessivos com a sua aplicação e tornam os custos da manutenção mais caros do que o necessário.

Mas saiba que, adotando um certo planejamento, é possível diminuir essas despesas. Para ajudar você a entender melhor sobre o assunto, preparamos este artigo sobre como economizar cloro na piscina em 4 passos. Acompanhe!

1. Tenha um cronograma de limpeza

Para economizar cloro na piscina, praticar manutenções e limpezas regularmente pode ser uma boa forma de atingir o objetivo. Faça sempre a retirada de sujeiras superficiais com o auxílio de peneiras e limpe periodicamente as paredes da piscina, pois, assim, evita-se a proliferação de micro-organismos.

Elabore um cronograma com as limpezas semanais e mensais. Por meio dessa prática, será possível economizar com manutenções mais intensivas que necessitam de tratamentos contendo cloro e algicidas.

2. Mantenha o controle do pH e do cloro

Níveis fora do padrão de pH e de cloro podem fazer você gastar mais com o tratamento da piscina. Visualmente, a água pode chegar a um estado esverdeado ou leitoso. Para evitar que isso aconteça, é necessário investir no controle desses itens. No caso do pH, os níveis recomendados estão entre 7,2 e 7,8. Já para o cloro, os valores estão entre 1 a 3 ppm (parte por milhão).

No mercado há diversos kits contendo os materiais necessários para medir esses indicadores. Dessa forma, procure por uma loja especializada e adquira as ferramentas ideais para essa atividade. Realizando o controle correto, você evita os gastos com um tratamento de choque, que são bem mais caros.

3. Aspire a água

Faça o uso de aspiradores para retirar as impurezas do fundo e dos cantos da piscina. Para que esse processo seja mais eficiente, é possível contar com a ajuda deequipamentos de aspiração mais sofisticados. Alguns modelos executam esse trabalho de forma, praticamente, autônoma, necessitando apenas da manutenção de seus componentes. Com a prática dessa limpeza e o cuidado com a contaminação externa, é possível gastar menos com cloração no tratamento da água.

4. Tampe a piscina

Outra prática de grande importância para a conservação da qualidade da água da piscina é mantê-la sempre coberta. Isso impedirá a contaminação por sujeiras que facilitam o desenvolvimento de fungos e bactérias, como galhos, folhas, pedras, poeira e insetos.

Além disso, devido à proteção contra a radiação solar, é possível reduzir a proliferação de algas. Dessa forma, há uma economia com o uso de produtos químicos de limpeza, como o próprio cloro. Para essa função, podem ser usadas lonas, capa de segurança, tela azul, capa térmica etc.

Essas foram as principais orientações para você entender melhor como economizar cloro na piscina. Embora sejam relativamente simples, elas devem ser seguidas de forma planejada, a fim de possibilitar uma maior eficiência e menor gasto na manutenção de sua piscina.

Gostou do artigo? Então, aproveite para conhecer também os equipamentos necessários para a manutenção da piscina!

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *