Confira 5 dicas para a segurança de idosos em piscinas

Ter uma piscina em casa pode se converter em uma importante aliada para os exercícios físicos de pessoas da terceira idade. Além dos momentos de lazer, idosos podem usar a piscina para realizarem as atividades físicas com baixo ou nenhum impacto, promoverem queima calórica e ainda se refrescarem.

No entanto, quando esse item é usado por essas pessoas, alguns cuidados extras são necessários para evitar qualquer tipo de acidente. Esses cuidados se fazem necessários porque, com o avançar da idade, o equilíbrio e a força do corpo são prejudicados, o que potencializa as chances de queda.

Se este é o seu caso ou de alguém da sua família, continue lendo porque vamos dar 5 dicas de como garantir a segurança do idoso em piscinas e que ajudarão a evitar riscos.

1.Promova a acessibilidade

Promover a acessibilidade em um ambiente é garantir que toda e qualquer pessoa possa acessá-lo em condições seguras e facilitadas para qualquer situação.

Neste sentido, a segurança do idoso em piscinas será garantida pela presença de rampas para chegar até o local de banho, degraus para acessar a piscina, escadas com corrimão para entrar no espaço com segurança.

As escadas devem ter degraus submersos e com material antiderrapante, enquanto as bordas da piscina precisam ser arredondadas.

Deve-se ter o cuidado também com a profundidade da piscina. Para idosos, o ideal é uma profundidade de até 1,40m para que possam ficar em pé sem dificuldades. Se a piscina tiver diferentes profundidades, é importante demarcá-las.

2.Tenha cuidado com o ralo

A sucção provocada pelos ralos das piscinas também pode acarretar problemas. Por isso é importante fazer sua correta instalação e dimensionamento. O fundo da piscina deve ter no máximo dois ralos, sendo um instalado na parte mais funda da unidade. A distância entre eles deve ser de no mínimo de 2 metros, para evitar que um banhista possa bloqueá-los ao mesmo tempo.

Os ralos e o skimmers, que também promovem a sucção, devem ser instalados adequadamente, respeitando todas as normas de segurança.

3.Remova objetos quebrados

Se a sua piscina tem algum objeto quebrado, como azulejos, escadas ou pisos, faça a sua substituição imediatamente. Esse tipo de situação pode causar cortes e machucados para idosos e outros membros da família.

4.Previna quedas

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), o risco de quedas aumenta em até 51% para pessoas acima de 75 anos, e em até 42% para aqueles com até 65 anos.

Um dos modos de se evitar acidentes deste tipo na área da piscina é colocar um piso emborrachado antiderrapante. Esse mesmo piso também ajuda a absorver o impacto em caso de queda, e diminui o risco de lesões mais graves. Esse material também é fácil de limpar, manter e tem grande resistência.

5.Invista em iluminação

Pode parecer bobagem, mas um ambiente mal iluminado proporciona um risco muito maior de acidentes. Então, por que não investir nesse item? Uma iluminação adequada na área da piscina faz com quem todos consigam ver onde começa e onde termina a borda da piscina, minimiza a possibilidade de queda e outros tipos de acidentes.

Além disso, a iluminação é capaz de transformar o espaço e valorizar ainda mais a sua área de lazer, agregando valora ao projeto de paisagismo no seu entorno.

Como vimos, manter a segurança do idoso em piscinas não é difícil. Com algumas atitudes simples, o espaço torna-se mais acessível, seguro e convidativo para a prática de esportes e lazer.Com a colocação de itens simples como piso emborrachado, grades nos ralos e um cuidado extra na iluminação, você tem sua área transformada e muito mais segura.

Agora que você sabe sobre a segurança de pessoas idosas na piscina, leia um texto sobre a importância da acessibilidade em piscinas?

Gostou do texto?
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *